Câncer do Aparelho Digestivo

O câncer do aparelho digestivo acomete principalmente órgãos localizados no abdome. Embora o trato digestivo comece na boca e termine no ânus, o abdome concentra a maior parte do sistema digestório.

Sendo assim, este tipo de câncer acomete prioritariamente os seguintes órgãos:

  • Esôfago
  • Estômago
  • Duodeno
  • Fígado
  • Vesícula Biliar
  • Pâncreas
  • Intestino Delgado
  • Cólon
  • Reto
  • Ânus

Sem dúvida alguma, os tumores malignos do aparelho digestivo tem o tratamento cirúrgico como primeira opção na maioria dos casos.

Na cirurgia oncológica há dois tipos de ressecção, ou retirada de orgão doente: total ou parcial.Muitas vezes a reconstrução se faz necessário. Esta reconstrução busca o reestabelecimento de função perdida ou mesmo a substituição do órgão previamente retirado.

Infelizmente, grande parte dos tumores malignos do aparelho digestivo são muito agressivos. Assim, apresentam-se com sintomas e estágios avançados. E também, infelizmente a evolução destes tumores são muito rápidas.

No câncer do aparelho digestivo, exames complementares são essenciais. Com certeza, os exames endoscópicos proporcionam a avaliação local. Da mesma forma, ajudam na coleta de material para exame patológico. Por sua vez, os exames de imagem podem ajudar a dimensionar o tamanho do tumor, relação com estruturas adjacentes e invasão local

Exames comuns como ultrassonografia, endoscopia digestiva e colonoscopia são então, capazes de detectar a grande maioria dos tumores do aparelho digestório.

Demais exames de imagem como tomografia computadorizada, ressonância magnética e colangioressonância são igualmente importantes na avaliação dos tumores do aparelho digestivo. Sem dúvida entre estes, a tomografia é o uso mais amplo.

Com certeza o Pet-Scan é um exame de uso cada vez maior. Consiste em uma tomografia com emissão de pósitron. Este é um exame indicado sobretudo quando outros exames de imagem não demonstram a lesão tumoral ou a presença de metástases, mesmo se outros exames indicaram.

Conclusão

Os tumores do aparelho digestivo tem tratamento complexo e variável. Equipe médica e multidisciplinar treinada e com experiência é fator essencial. Os tumores do aparelho digestivo são agressivos. Um planejamento de tratamento correto e preciso deve ser a meta inicial.

Porém, uma consulta médica de segunda opinião no momento do tratamento pode ser muito importante para o paciente e também para a família. Em casos de recidiva ou recaída, é também direito do paciente ter outro parecer.

EnglishPortugueseSpanish