Câncer Urológico

O câncer urológico é sem dúvida alguma uma doença maligna que afeta os órgãos e estruturas associadas do sistema urinário masculino e feminino. E da mesma forma, acomete o sistema reprodutor masculino. Certamente pode ter comportamento agressivo e disseminar-se pelo corpo, em forma de metástases.

Como se sabe, o câncer é o resultado final de um crescimento desordenado e rápido das células de um determinado tecido.

Sem dúvida alguma, são tumores malignos muito comuns. Então, para também ajudar os pacientes que sofrem com esta doença, a Cancer Doctor tem um time de médicos especialistas . Em primeiro lugar, sua saúde é o mais importante. Portanto, nossa equipe tem médicos oncologistas especialistas em câncer urológico, para oferecer uma segunda opinião ou ainda colaborar no seu tratamento.

Sinais e sintomas

Certamente, os sinais e sintomas são muito variados. A localização do tumor pode causar estes sintomas, mas alguns são muito frequentes.

  • Hematúria – sangue na urina
  • Dor lombar
  • Saída de secreção pela uretra
  • Dor e dificuldade de urinar
  • Perda de peso

Tipos de câncer urológico

  • Câncer de Rim: Nos rins tem um sistema de tubos microscópicos, responsáveis pela limpeza do sangue. Sendo assim, um dos tipos de câncer renal se origina destes túbulos, mais precisamente o sistema coletor. São chamados de câncer da pelve renal. O mais comum é o chamado carcinoma de células claras. Este se origina do tecido renal.
  • Câncer de Bexiga: este órgão acima de tudo armazena urina. Neste câncer o cigarro é sobretudo um dos maiores vilões. O carcinoma urotelial da bexiga, infelizmente surge em muitos pontos. A chamada “raspagem” é então, usada para ressecar estes tumores. Porém, se o câncer atingiu a camada muscular do órgão, o tratamento fica mais complexo.
  • Câncer de Pênis: no órgão sexual masculino também pode aparecer tumores malignos. Apesar de raro, muitos homens têm câncer de pênis. A fimose impede a perfeita higiene e sendo assim, o câncer pode se desenvolver.
  • Câncer de Testículo: este é um tumor também raro, e acomete principalmente adultos jovens. Geralmente, este câncer surge à partir de um tecido embrionário ou uma combinação de fatores
  • Câncer Uretral: os tumores malignos neste local são certamente muito raros. A uretra tem sobretudo a função de transportar urina para fora do corpo. Além disto, estes tumores acometem mais homens do que mulheres.
  • Câncer de Próstata: sem dúvida alguma este é o câncer mais comum no homem. Seu tratamento é variado e depende sobretudo do tipo de paciente.

Tratamentos

Certamente, para cada pessoa há um tratamento oncológico personalizado. No planejamento do tratamento e terapia, todos o fatores merecem atenção.

  • O estádio, ou estágio de evolução do câncer urológico .
  • Exames sanguíneos e laboratoriais fazem parte do arsenal
  • Doenças pré existentes do paciente.

No então tratamento do paciente, é essencial uma equipe diversificada para fornecer todo o suporte necessário na busca da cura. Porém, basicamente há três modalidades de tratamentos principais.

  • Quimioterapia: infusão de medicamentos tanto pela veia quanto dentro da bexiga.
  • Radioterapia: aplicação de raios no local do tumor.
  • Cirurgia: retirada do órgão doente.
  • Cuidados de dor: tratamento e adequação para o bem estar físico e emocional do paciente

Imunoterapia nos tumores urológicos

O uso da imunoterapia nos tumores urológicos é maior a cada dia. A compreensão sobre as características biológicas dos tumores permite o uso cada vez maior destas substâncias. Certamente, há vários agentes de morte celular programada bem como medicamentos que atuam em linfócitos e também nas células tumorais. A imunoterapia, genericamente falando, atua na morte da célula cancerígena.

Enfim, a imunoterapia no câncer tem na sua história o tratamento do câncer de bexiga que não invade a musculatura. O uso da vacina BCG, Bacillus Calmette-Guérin em sua forma atenuada, foi a primeira droga imunoterápica aprovado pelo FDA.

Sendo assim, atualmente muitas novas drogas vem sendo testadas e usadas nos tumores urológicos.

Carcinoma urotelial

O carcinoma urotelial acomete a bexiga urinária e da mesma forma o sistema coletor, formado por ambos uretes.

MedicaçãoTipo de TumorAçãoResultados
BCGCâncer de BexigaEstimulação celular e resposta imunológicaReduz a progressão e a recidiva ou recaída da doença
AtezolizumabCâncer disseminado,
metastático
Atuação de Anticorpo monoclonal anti-PD-L1Estudos mostram uma taxa de resposta de 23% e sobrevida geral de 15,9 meses em comparação no grupo não qualificado para uso de cisplatina
PembroluzimabCâncer disseminado,
metastático
Atuação de Anticorpo monoclonal anti-PD-1Resultado também positivo, de 28,9% de resposta, em comparação com pacientes que não poderiam usar cisplatina. Em configuração neoadjuvante 32% doença pT0 pós-cistectomia
A imunoterapia apresenta benefícios, porém os estudos mostram que deve ser administrada após o uso das medicações tradicionais.

Os estudos já concluídos e também aqueles em andamento vem demonstrando que a imunoterapia no câncer de bexiga e demais tumores uroteliais trás benefícios, principalmente nos pacientes com metástases. Como resultado, nos pacientes com doença disseminada, alguns conseguem com estas novas drogas, um aumento do tempo de vida.

Câncer de Rim

Enfim, novas drogas contra o câncer de rim já estão disponíveis no mercado. Nesse meio tempo, nos últimos 10 anos houveram muitos estudos para a obtenção de novas drogas contra o câncer de rim.

Sendo assim, essas drogas chamadas também de inibidores de checkpoint, tem a ação de reverter a inibição do sistema imunológico nas células derivadas do câncer. Por exemplo, o Nivolumab inibe proteínas presentes na superfície das células T, e assim diminuem a resposta imunológica. O nivolumab é dessa forma, uma medicação para o tratamento das metástases do câncer de rim. Esta droga pode aumentar o tempo de vida em até 25 meses, segundo estudo.

Agentes imunoterápicos para o tratamento do câncer renal

MedicaçãoUsoMecanismo de açãoResultados
Interleucina-2Câncer disseminado, com metástasesPortanto, estimula as citocinas na eliminação de células tumorais, mediada por células TGeralmente oferecem 20% de resposta. Cura em um número muito pequeno de pacientes.
Interferon AlfaCâncer disseminado, com metástasesPortanto, estimula as citocinas na eliminação de células tumorais, mediada por células TGeralmente oferecem 20% de resposta. Cura em um número muito pequeno de pacientes.
NivolumabCâncer de rim com metástasesInibidor de Checkpointaumentam o tempo de vida em aproximadamente 25 meses. A taxa de resposta é de 25%
IpililumabCâncer de rim com metástasesInibidor de checkpoint – CTLA-4
Usado em conjunto com nivolumabe, mostrou com superioridade ao sunitinibe; Além disso,
75% dos pacientes tem sobrevida em 18 meses. A taxa de resposta é de 42%
Atezolizumab + bevacizumabCâncer de rim com metástasesAnticorpo monoclonal anti-PD-L1 + inibidor de VEGFNos pacientes que tiveram progressão da doença usando com atezolizumabe ou sunitinibe isoladamente. Portanto, o atezolizumabe melhorou o efeito associado ao bevacizumabe
Tradicionais e novas drogas imunoterápicas no tratamento do câncer de rim.

Assim como no câncer de bexiga e rim, os demais tumores urológicos também tem o benefício do uso de novas drogas imunoterápicas.

Como resultado, os pacientes podem ter novas perspectivas quando o cenário apresentar-se obscuro e com poucas esperanças. Por outro lado, apesar destes tratamentos serem promissores, o custo ainda é muito elevado.

Muitas drogas ainda estão em estudos e outras, apesar de liberadas pelo FDA não foram ainda liberadas pela ANVISA. Mas ainda sim é um alento no combate destas agressivas neoplasias malignas.

Conclusões

Assim sendo, o câncer urológico tem tratamento muito variável. Acima de tudo, uma equipe médica e multidisciplinar treinada e com experiência é fator essencial. Em outras palavras, é que estes tumores apresentam muitos sinais e sintomas, e grande parte deles desagradáveis ao paciente. Sendo assim, sondas e procedimentos são frequentes. Portanto, um planejamento correto de tratamento é fundamental.

Porém, uma consulta médica de segunda opinião no momento do tratamento pode ser muito importante para o paciente e também para a família. Da mesma forma, em casos de recidiva ou recaída, é também direito do paciente ter outro parecer. Os médicos da Cancer Doctor podem trabalhar em conjunto, para lhe ajudar na sua plena recuperação.

EnglishPortugueseSpanish